meu site sou eu

é um privilégio promover o feliz encontro da sintonia e do projeto. #meusitesoueu

ao observar a reação dos clientes em ter seu próprio espaço virtual (seu site), e ele representar seu trabalho, produto, seu ser, sua linguagem, uma atividade que perseverei por mais de 15 anos se torna reconhecida: o site é uma força de expressão e de identidade. sempre que me questionam se ter um site hoje vale a pena, eu respondo sem medo de errar: vale! vale a pena, por ser um potencial para sua identidade, sua credibilidade e com isso, a pessoa, o negócio, a marca, adquire um nivel mais elevado. sempre mantive a convicção que um site conta uma história. e se contar como se deve, mais chance ele tem de ser um enorme sucesso.

Captura de Tela 2019-06-11 às 08.32.12.png
baiaodedois.jpg

maaaas e o instagram? todo mundo só fala que hoje ele é o canal, os sites, até mesmo outras redes já não mantém a mesma eficácia frente ao poder do instante de fama. de fato, ele é poderoso, eu uso há anos, adoro, registro ali cenas, pessoais e de trabalho, capto o momento. ele completa o meu "perfil”, com e sem filtro. ele me faz pertencer a um grupo, como na adolescência. sem um grupo praticamente não eramos nada. o grupo, socialmente, é um instrumento de tão ou maior poder que o individual, mas ali todo mundo disputa o mesmo espaço, uns mais outros menos e no entanto esse lugar está disponivel para todos igualmente. o instagram é um grande bazar, e está evoluindo conforme a demanda- deixou de ser um lugar de divulgação de imagem (fotos) para ser um lugar para se vender uma imagem, seja ela verdadeira ou não. E isso agora está no topo da onda, nós surfamos ali para não desaparecermos. A exposição na midia vicia e precisamos do instagram.

na minha modesta opinião, além do divertimento que ele proporciona, dos conteúdos, ele é otimo para complementar um site, juntos fazem milagres. a desvantagem do instagram é que tudo é rolagem, vc posta naquele instante, quem viu, viu, ou voce fica plugado o tempo todo ou voce perde as melhores. quem tem paciência de ir nas paginas de cada um e rolar para ver o que tem de bom ali? confesso, eu ja tive paciência, hoje não tenho mais. acho que quase ninguem mais tem, vira tudo uma espécie de loteria, ligar na hora certa para ver o lugar certo. perdeu, sorry.

o trânsito entre mídias é muito pertinente , meus visitantes vem em boa parte delas! porisso não é para competir um com o outro, e sim para ajudar. e assim a gente encerra essa polêmica. todos tem vantagens. todos tem senões.

a única coisa inquestionável, e das mais importantes, é que o site é o espaço próprio, onde atesto e assino algo com minha cara (desde que não seja um produto de massa). alguém escreveu que o site é um terreno próprio enquanto as redes são terreno alugado. ou bem ou mal, isso faz sentido. as plataformas, uma das quais defendo, oferecem templates para ajudar quem quer fazer o seu, mostrando que tudo evolui, ainda bem, o chato disso é que pode ficar tudo com a mesma cara, sem personalidade.

e é aí é que entra o trabalho do profissional consciente, daquele que vê e enxerga o cliente e transmite uma visão especial nesse espaço virtual e quase etéreo. isso sim, é o canal. os sites também evoluem, senão perecem, como tudo. e cada vez mais, `a revelia de quem acha o instagram o melhor veículo, o site está se tornando um clássico indispensável, por ser condutor da identidade de uma pessoa, ou marca.
sim, o site é continua uma ferramenta poderosa de identidade. ele é parte da história de alguém. é um privilégio promover o feliz encontro da sintonia e do projeto. #meusitesoueu